Rumo às semifinais!

O jogo contra o México, nesta quarta-feira (19), é uma boa oportunidade para os comandados de Luís Felipe Scolari provarem que têm condições de defender o país. Principalmente aqueles que ainda são contestados por grande parte da torcida brasileira.

O adversário costuma ser uma pedra no sapato da seleção. Mesmo quando não atravessa uma boa fase, os mexicanos são capazes de tirar um coelho da cartola quando menos se espera. Apesar do momento ruim nas eliminatórias e a derrota para a Itália na estréia, o México pode dar trabalho. E tem bos jogadores no grupo.

Vou ficar de olho em três dos nossos jogadores.

Embora não esteja comprometendo, Júlio César segue dividindo opiniões. Ainda está latente na memória de muitos a falha na partida contra a Holanda, na Copa do Mundo FIFA 2010. Eu mesmo preferia outro nome para defender o gol da nossa seleção, como Fábio, Diego Alves ou Diego Cavalieri.

Luiz Gustavo não é conhecido ou popular por aqui, mas possui características importantes. É disciplinado taticamente, não complica o jogo. Em resumo: faz o simples. Esse, acredito, ainda será valorizado pelo público em geral. O “problema”  é que ele é “discreto” em campo – quero dizer, “não joga para a torcida”.

Hulk é quem realmente me incomoda. É truculento, trombador. Estilo Júlio Baptista ou Adriano – mas, que fique claro, não estou comparando ninguém. Chamou a atenção disputando o (fraco) Campeonato Português, pelo Porto, e marcando alguns gols na UEFA Champions League. Nada de extraordinário. Ainda não entendo por que ele tem a confiança de Felipão.

A tendência é que o treinador repita a escalação da partida em que o Brasil derrotou o Japão por 3 a 0, no confronto que marcou a estréia das duas seleções na Copa das Confederações, sábado passado, em Brasília: Júlio César, Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva, Marcelo, Luiz Gustavo, Paulinho, Oscar, Neymar, Hulk e Fred.

Diga-se de passagem, o time teve uma atuação segura e empolgante diante dos japoneses – o suficiente para me fazer acreditar em um novo triunfo.

Vale lembrar que a vitória sobre os mexicanos pode valer a classificação antecipada para as semifinais, caso o Japão não vença a Itália. Cá entre nós: embora minha torcida pelos japoneses seja grande – afinal, tenho ascendência nipônica – é pouco provável que isso aconteça, né? 

One thought on “Rumo às semifinais!

  1. Boa reflexão.
    Gosto do Luiz Gustavo e do Lucas !!!
    O restante esta mais definido.
    Gostaria que o Scolari pudesse dar uma chance ao Fábio, do Cruzeiro. Quem sabe !
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *